Tendinite do Tendão de Aquiles

A tendinite do Tendão de Aquiles é comum em atletas, praticantes de atividade física, mas também pode ocorrer em sedentários. Ela causa dor, inchaço e vermelhidão na parte posterior do calcanhar, no local onde a borda do sapato pressiona o pé ou um pouco mais acima, na porção posterior do tornozelo.

A dor pode iniciar já nas primeiras atividades pela manhã e piora com exercício ao longo do dia.  A pessoa sente dor ao caminhar e correr!

Associada ao inchaço no local, também dificulta o uso de calçado fechado, pois aperta e causa ainda mais dor!.

Ocorre por esforço repetitivo em atividades físicas, como correr e pular, e tem relação com

a intensidade do treino, formato do pé, sobrepeso, má postura, exercício realizado da forma errada, calçado inadequado para a atividade física e algumas medicações ou doenças metabólicas.

A tendinite pode ser mais perto da panturrilha, condição que tem boa resposta ao tratamento não cirúrgico, ou na região posterior do calcanhar, onde o tratamento é mais difícil.

A – tendinite insercional (mais perto do calcanhar)
B – tendinite não insercional (mais perto da panturrilha)

A dor e o inchaço atrás do calcanhar são causadas por uma proeminência do osso calcâneo (que pode ser maior em algumas pessoas) comprimindo o tendão nessa região, aumentando a chance de desenvolver a doença. (Deformidade de Haglund). O trauma repetitivo e atrito no tendão causam inflamação local, degeneração do tendão e bursite.

desenho mostrando a proeminencia ossea do calcaneo pressionando o tendão e causando inflamação também da bursa – bursite

A doença, se não tratada, pode causar a ruptura progressiva do tendão, até sua desinserção (arrancamento) do osso devido seu enfraquecimento.

A ruptura leva à perda de força da perna, dificuldade para caminhar, perda do impulso e incapacidade de ficar na ponta do pé.

Em casos avançados de degeneração, com dor, limitação funcional e deformidade resistentes ao o tratamento medicamentoso e fisioterápico não funciona a melhor opção é o tratamento cirúrgico..

Deixe um comentário